Insights para sua Transformação Digital

Security by Design para desenvolvimento de sistemas seguros

Muitas empresas ainda possuem uma abordagem reativa no que diz respeito a segurança, na qual aguardam que algo aconteça, para que passem a investir e aplicar melhorias no quesito segurança.

A boa notícia é que existem práticas proativas, como o Security by Design. Continue a leitura do texto de hoje e conheça os benefícios dessa metodologia para o fortalecimento da sua postura de segurança cibernética.

O que é o Security by Design?

O Security by Design está ligado ao ato de pensar em segurança desde o escopo de um novo projeto, prevendo todos os riscos aos quais uma aplicação pode estar sujeita. Estamos falando de boas práticas de segurança da informação, com o intuito de diminuir as vulnerabilidades de um software.

O conceito do Security by Design surge como uma abordagem na qual o software é projetado desde a sua fundamentação para ser seguro, compreendendo que a segurança do sistema é responsabilidade de todos.

A aplicação do Security by Design incorpora não apenas o desenvolvimento de software, mas também o gerenciamento de riscos, processos internos e o desenvolvimento de novas tecnologias.

Para que seja possível essa aplicação, faz-se necessário um trabalho conjunto entre os desenvolvedores e a equipe de segurança, utilizando requisitos claros e apropriados, possibilitando os testes de segurança ainda no código-fonte, permitindo buscar adequações ainda na fase de planejamento inicial.

O desenvolvimento seguro surgiu como uma resposta ao crescimento da vulnerabilidade dos sistemas, adicionando atividades de segurança da informação no ciclo de desenvolvimento do software.

Além de aumentar a segurança, esse conceito é mais eficiente e menos custoso, uma vez que reduz o retrabalho, eliminando os custos de correção de uma falha no ambiente de produção. Por isso, muitas empresas já estão investindo nos chamados Security Champion, ou seja, uma pessoa responsável por manter o olhar na segurança durante todo o processo.

Quais os benefícios do Security by Design?

Como já mencionamos, o Security by Design busca garantir a segurança e a privacidade dos sistemas desde o início do processo. Uma das principais vantagens em se utilizar essa abordagem está relacionada no impacto na antecipação de uma possível vulnerabilidade na segurança.

Além desse benefício, podemos considerar os seguintes pontos em uma boa aplicação:

1 – Economia: Visualizar e resolver os problemas de segurança no início é muito mais eficiente e econômico, uma vez que elimina os retrabalhos e reparos dentro do ambiente de produção.

2 – Resiliência: Boas práticas de segurança resultam em um sistema resiliente, no qual a segurança é incorporada como padrão e não como uma correção.

3 – Correção de vulnerabilidades: A implementação das práticas de Security by Design, permite que as falhas de segurança sejam removidas com mais facilidade e rapidez.

4 – Adaptação: Conhecer os erros cometidos permite adaptar o processo, evitando erros em processos futuros.

Como implementar o Security by Design?

A implementação do Security by Design inicia com a escolha de um modelo e a forma como utilizá-lo. A maioria das vulnerabilidades são causadas por um gerenciamento inadequado dos requisitos de segurança. É necessário conhecer as vulnerabilidades do sistema para realizar as correções.

Listamos aqui quatro abordagens para implementação do Security by Design.

1 – Modelagem de ameaças:

A modelagem de ameaças é um processo no qual a identificação de potenciais ameaças e vulnerabilidades desde as fases estruturais do desenvolvimento de um software. Essa é uma atividade primordial na construção de uma metodologia Security by Design, possibilitando a redução ou até mesmo a erradicação das vulnerabilidades de código.

2 – Requisitos de Segurança:

Os requisitos de segurança são essenciais para os sistemas e aplicativos, possibilitando a identificação de controles de segurança dentro de um processo de desenvolvimento de um software seguro. Um software seguro deve ser capaz de resistir a ataques e recuperar-se de uma ameaça materializada.

3 – Arquitetura de Segurança:

A arquitetura de segurança deve ser planejada desde o início do projeto, com o intuito de identificar as informações que precisam ser protegidas. Esse é um dos grandes desafios de segurança, pois a arquitetura de segurança deve ser capaz de resistir às ameaças, cumprindo as normas e regulamentações, além é claro, de servir aos negócios da empresa em questão.

4 – Segurança na esteira de desenvolvimento:

A segurança deve ser incluída no processo de desenvolvimento do software, assim como desempenho, escalabilidade, usabilidade e todos os itens essenciais para o seu bom funcionamento.

Apesar do Security by Design sempre estar relacionado ao processo de desenvolvimento de novos sistemas, é importante que ele seja utilizado em sistemas já em funcionamento, com verificações de vulnerabilidade, evitando assim que estas só sejam descobertas de forma tardia.

E aí, gostou do que foi discutido aqui hoje? Leia também sobre Privacy by Design para complementar os seus insights.

Compartilhe nas redes sociais

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Outros artigos:

Por que o DLP do Google Workspace é importante?

Como para tudo sempre há uma solução, o DPL do Google Workspace facilita o manuseio desses dados e ajuda os clientes a evitar a perda de informações, transtornos e impactos a nível de negócio. Continue a leitura do texto e conheça os benefícios do DLP do Google Workspace.

Leia Mais »