Insights para sua Transformação Digital

Como criar uma economia colaborativa em uma empresa?

O conceito de economia colaborativa vem se tornando cada vez mais popular, sendo uma ideia a ser compartilhada pelos mais diversos campos da sociedade, até mesmo como uma forma de utilizar melhor os recursos disponíveis, sejam eles financeiros, ambientais ou tecnológicos.

O crescimento desse tipo de ideia nasce inclusive da ameaça de escassez a qual as pessoas são apresentadas, principalmente durante períodos de crise, tal como vem ocorrendo em diversos países graças a questões econômicas ou até climáticas.

Um exemplo grande em relação a isso foi o período ápice da pandemia, sendo esse um momento no qual muitas companhias e até mesmo grupos sociais tiveram que modificar seu modo de atuação, levando em conta a ausência de elementos importantes.

Mas além do sentido social, é possível pensar também nos impactos que vêm sendo causados no meio corporativo, com muitos segmentos tendo que adaptar suas atividades para responder a maior demanda de colaboração que vem sendo exigida de forma geral.

Uma realidade capaz de afetar uma empresa de engenharia, que a partir do momento em que passa a adotar esse perfil mais colaborativo, pode destacar-se com seu público e com parceiros comerciais, dividindo recursos, mas compartilhando também de recompensas.

Especificamente sobre o meio da engenharia, é possível pensar na utilização de equipamentos de forma esporádica, tal como na realização de uma obra em particular, com suas ferramentas podendo depois ser compartilhadas com outras companhias do seu setor.

Uma ideia que de maneira ampla aborda até mesmo um instinto de sobrevivência do mercado, sendo uma forma de superar possíveis dificuldades de um segmento, passando desde uma baixa de público até uma falta de fornecimento de itens para produção.

Mas para entender como esse conceito de economia colaborativa pode afetar positivamente até o sistema de folha de pagamento de uma empresa, a partir da economia alcançada com muitos recursos da companhia, é preciso compreender essa ideia como um todo.

Como funciona um sistema de economia colaborativa?

O conceito de economia colaborativa trabalha com um compartilhamento tanto de ideias como de recursos, permitindo assim com que diferentes indivíduos possam partilhar de instrumento em comum, trazendo assim benefícios que superam uma posse individual.

Um exemplo disso pode ser o caso das bicicletas que podem ser alugadas ou retiradas gratuitamente em postos, de acordo com o cadastro dos usuários. Uma forma de possibilitar o uso desse tipo de aparelho entre várias pessoas, sem uma necessidade de compra.

Nesse sistema, ao invés de comprar uma bicicleta nova que será usada apenas aos finais de semana, deixando ela parada nos outros dias, ocupando espaço na garagem, um sistema de compartilhamento pode garantir um melhor uso para ela, evitando até os gastos de compra.

O mercado como um todo vem se beneficiando desse tipo de sistema, no qual uma empresa de serviços de limpeza não precisa adquirir equipamentos individuais para todos os funcionários, optando simplesmente fazer uma escala de utilização de utensílios.

De maneira mais formal, é possível dizer que a economia colaborativa trabalha com um sistema onde ativos e serviços podem ser trocados entre as pessoas, de acordo com o seu grau de necessidade, seguindo uma escala a ser estabelecida pelos seus participantes.

É o tipo de conceito no qual o aluguel de um equipamento pode se mostrar muito mais vantajoso do que a sua compra, com os benefícios de tal material podendo ser compartilhados por diversas pessoas, de acordo com o sistema de acesso estabelecido.

Em relação a isso, é possível pensar nos serviço de aluguel de casa para um período específico de dias, onde uma casa de férias pode ficar disponível para diferentes clientes em momentos onde ela não esteja sendo utilizada pelos seus proprietários.

Um sistema que pode até mesmo ser adotado pelas empresas, tal como uma fábrica de sacolas plásticas ou qualquer companhia do meio industrial, onde o aluguel de alguns equipamentos pode ser mais valoroso do que gastar seus recursos com uma compra.

E se esse sistema de economia colaborativa vem ganhando espaço também entre as empresas, é por causa dos diversos benefícios que podem ser alcançados a partir da aplicação desse tipo de programa de compartilhamento de recursos.

Vantagens da economia colaborativa ao seu negócio

Por mais que o crescimento desse conceito esteja associado também a um novo pensamento social, quando se fala sobre a adoção desse modelo de colaboração entre as empresas é preciso destacar algumas vantagens de ponto comercial, sendo algumas delas:

Economia de recursos

Esse é o principal ponto de atração quando pensamos no valor que o mercado vem dando a esse sistema colaborativo, onde em vez de gastar com uma compra de pouco uso, pode ser mais econômico optar por um aluguel, com o item sendo usado por outras companhias.

Não chega a ser um sistema tão diferente do aluguel de um filme na locadora ao invés da compra de vários títulos. O mais importante é garantir o retorno desse equipamento em boas condições, com um aplicador de tag sendo usado para registrar tal produto.

Auxílio ao meio ambiente

A questão ambiental recebe uma atenção cada vez maior por parte do público, com as empresas tendo que saber como responder positivamente, diminuindo o tamanho do seu impacto na natureza e o compartilhamento de recursos pode ajudar com isso.

Isso vale para uma empresa de transporte, permitindo a locomoção de diversos passageiros em vez da poluição a ser garantida com diferentes carros nas ruas, além de ser possível lucrar também com anúncios através de um sistema de envelopamento automotivo.

Parcerias comerciais

Outro ponto positivo que a economia colaborativa traz é a forma em que as companhias podem compartilhar tanto dos seus recursos como de suas estratégias, criando assim uma unidade no mercado que pode ser positiva até mesmo para a sobrevivência de um setor.

Com esses benefícios, fica clara a importância em saber como aplicar esse tipo de economia na gestão do seu negócio pode ser algo de destaque para o seu empreendimento, sendo preciso apenas saber como desenvolver essa ideia.

Dicas de como aplicar a economia colaborativa

Para se certificar que os benefícios citados possam fazer parte da realidade do seu negócio, é preciso aplicar corretamente esse novo perfil de gestão econômico, sendo algo que pode partir de decisões como:

Busca por parcerias

Para que a economia colaborativa possa ser trabalhada corretamente, é preciso focar na questão da colaboração de mercado, a começar pelo tipo de parceria que pode ser realizada, seja no segmento ou em muitas outras áreas que se conversam.

Um exemplo disso pode estar na forma em que um fornecedor de bobina térmica para impressora fiscal pode compartilhar do seu sistema de logística com os fornecedores de máquinas de cartão de crédito, sendo o local onde esse material será aplicado.

A partir dessa parceria é possível garantir uma economia com o transporte desses materiais ao público, levando em conta a necessidade dos clientes de usarem esses elementos de forma conjunta para permitir uma venda adequada aos seus clientes.

Garantia da melhor experiência

Além dos benefícios para as empresas, é preciso considerar como esse tipo de colaboração pode ser positiva também para os clientes. Voltando ao exemplo anterior, é possível destacar a facilidade em receber seus materiais para venda de forma conjunta.

Mas além disso, essa troca de informações entre as empresas pode ser útil também para conhecer melhor sobre o seu público em comum, dividindo entre si dados relevantes sobre tal audiência, como:

  • Demandas;
  • Comportamentos;
  • Visões positivas;
  • Percepções negativas.

Tópicos que podem ajudar diferentes empresas a conhecer e saber como melhor responder ao seu público, procurando até mesmo por outras formas de trabalhar com a economia colaborativa para o bem do mercado e do público que se busca atingir.

Incentivo à colaboração

Para que esse conceito de economia colaborativa funcione em seu negócio, é preciso que ela seja compartilhada por todos os setores da companhia, o que inclui nesse caso a parceria a ser garantida até mesmo entre os seus departamentos internos.

Nesse sentido é possível destacar o compartilhamento de materiais de trabalho, estímulo a um sistema de caronas entre os funcionários além de outras práticas que podem ser úteis até para aumentar a parceria entre essas equipes, otimizando os resultados da empresa.

Essa é uma maneira de garantir uma performance de maior qualidade, certificando-se de que qualquer que seja o tipo de cordão para crachá usado em uma área da empresa, todos ali presentes possam compartilhar não só de ferramentas, mas também de ideais.

A partir da aplicação dessas estratégias é possível garantir que um sistema de economia colaborativa se torne realidade em seu negócio, preparando ele não só para se desenvolver no mercado, mas para que ele consiga fazer isso ao lado do público e de seus parceiros.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Compartilhe nas redes sociais

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Outros artigos:

Sua empresa não tem antivírus? Saiba que riscos ela está correndo

Sua empresa não tem antivírus? Nos dias de hoje, algumas pessoas ainda se dão ao luxo de usar computadores pessoais sem antivírus, provavelmente por não manterem absolutamente nenhum arquivo importante na máquina. Por outro lado, quando falamos do mundo corporativo, é inimaginável pensar em um cenário em que ele não seja utilizado. Achou curioso? Pois saiba que vírus de computador pode não apenas causar uma severa perda de dados para a sua empresa, mas iniciar situações que podem acarretar muitos prejuízos para o seu negócio.

Leia Mais »