Insights para sua Transformação Digital

Os 7 Fundamentos da LGPD

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) não foi a primeira lei brasileira a tratar da privacidade e proteção dos dados, porém foi a primeira a apresentar um foco maior, dando protagonismo ao tema. Por isso, coube a ela estabelecer os fundamentos necessários para conformidade com a privacidade de dados.

Convidamos você a ler o texto de hoje e conhecer sobre os 7 fundamentos da LGPD e entender como aplicá-los em seu negócio. Esse texto é um ótimo começo para a sua jornada para conformidade com a LGPD. Boa leitura!

Quais são os 7 fundamentos da LGPD?

Os 7 fundamentos da LGPD constam no art. 2º, da Lei 13.709/2018, estabelecendo as diretrizes da proteção de dados pessoais, sendo eles:

  1. O respeito à privacidade
  2. A autodeterminação informativa
  3. A liberdade de expressão, de informação, de comunicação e de opinião
  4. A inviolabilidade da intimidade, da honra e da imagem
  5. O desenvolvimento econômico e tecnológico e a inovação
  6. A livre iniciativa, a livre concorrência e a defesa do consumidor
  7. Os direitos humanos, o livre desenvolvimento da personalidade, a dignidade e o exercício da cidadania pelas pessoas naturais.

O que significam os fundamentos da LGPD e o que eles visam garantir?

Qualquer legislação regulatória, como a Lei Geral de Proteção de Dados, precisa deixar claro o seu escopo, ou seja, deve ser possível determinar os critérios a serem utilizados na sua interpretação. Desta forma qualquer dúvida ou ambiguidade serão interpretadas dentro do que o legislador pretendia quando criou a Lei.

No direito, a interpretação das normas legais é chamada de “hermenêutica jurídica”, sendo essa a responsável pela interpretação das Leis.

Porém a preocupação com o objetivo desta é conhecida como “teleologia”, o estudo que avalia as metas e finalidades presente nas normas, identificando qual direito pretendia-se defender com a aplicação de determinada Lei.

Para que ocorra uma interpretação da Lei condizente com os objetivos apresentados na norma, utilizamos os fundamentos listados. O objetivo é que ao aplicar a Lei, tenha por objetivo atender o máximo de fundamentos possíveis.

É importante ressaltar que não existe uma hierarquia entre eles, um não deve se sobrepor ao outro, tendo mais valor. O objetivo é que todas as operações que lidem com o tratamento de dados pessoais apresentem uma convergência positiva, evitando qualquer tipo de violação ou vazamento.

Quais os princípios apresentados na LGPD?

Além dos fundamentos já apresentados, a Lei Geral de Proteção de Dados apresenta no art. 6º alguns princípios que devem ser considerados no que diz respeito ao tratamento de dados pessoais.

Finalidade: Toda coleta de dados deve apresentar um propósito legítimo e específico, sendo esses explícitos ao titular, sem que haja possibilidade de um tratamento incompatível com a finalidade apresentada.

Adequação: Deve haver uma compatibilidade entre o tratamento e as finalidades informadas ao titular, dentro do contexto do tratamento.

Necessidade: O tratamento deve ser limitado ao mínimo necessário para a realização das suas finalidades.

Livre acesso: Garantir aos titulares dos dados o livre acesso, de forma gratuita e facilitada, a respeito do tratamento, assim como da sua duração, garantindo a integralidade dos seus dados pessoais.

Transparência: Garantir aos titulares informações claras e precisas, facilmente acessíveis a respeito do tratamento de suas informações, assim como os agentes de tratamento. Aqui é garantido os segredos comercial e industrial.

Segurança: Garantir a proteção dos dados pessoais de acessos não autorizados, assim como situações acidentais ou ilícitas de destruição, perda, alteração comunicação ou difusão.

Prevenção: Adotar medidas preventivas, visando evitar qualquer tipo de ocorrência capaz de causar danos aos tratamentos de dados pessoais.

Não discriminação: Impossibilidade de realização de tratamento para fins discriminatórios, ilícitos ou abusivos.

Responsabilização e prestação de contas: Demonstrar adoção de medidas eficazes, comprovando o cumprimento das normas de proteção de dados, assim como garantir a eficácia das medidas adotadas.

Se você deseja entender sobre os fundamentos da LGPD na prática, convidamos você a conhecer o case de conformidade com a LGPD para a DiCorpo, empresa com atuação de mais de 31 anos no mercado de moda fitness.

Compartilhe nas redes sociais

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Outros artigos: