Insights para sua Transformação Digital

O poder do seguro cibernético contra o crime virtual

A tecnologia está modificando a sociedade em todos os sentidos. As relações interpessoais, a cultura, as organizações governamentais e valores estão apontando para um mundo cada vez mais conectado e compartilhado.

Isso significa que estamos adentrando em um cenário cada vez mais inovador e futurista, em que a tecnologia é um aliado pra resolver quase todos os problemas e facilitar a vida de todos. Por outro lado, esses avanços também significam que temos um tráfego contínuo e volumoso de dados nas redes, devido ao aumento da conectividade e da exposição virtual.

Isso aumenta a vulnerabilidade contra os crimes virtuais, considerados atualmente um dos mais perigosos, devido à rapidez com que evoluem para crimes cada vez mais sofisticados, o que dificulta ainda mais o combate.

Por isso, empresas e governos em todo o mundo vêm investindo fortemente em práticas modernas de segurança virtual, visando a proteção dos dados da população e das instituições. Uma dessas práticas é o seguro cibernético, que funciona como agente potencializador dessa proteção.

O que é e como funciona um seguro cibernético?

Um seguro cibernético, assim como os outros tipos, funciona como uma prevenção para eventos desagradáveis no futuro. No caso do seguro cibernético, esses eventos podem ser a perda, o roubo, o vazamento de dados e vários outros crimes relacionados à exposição de informações de usuários e empresas no ambiente virtual.

Assim, o seguro cibernético protege empresas de situações de prejuízos relacionados ao uso da tecnologia no gerenciamento do negócio e nos processos de atividades internas. Essa proteção cobre tanto os dados das empresas como dos clientes, sempre que houver algum tipo de violação de seus dados.

O que um seguro cibernético cobre?

O seguro cibernético atua tanto na proteção de dados corporativos como na de dados pessoais. Assim, além dos próprios dados, a empresa também pode proteger os dados de seus clientes que estiverem sob responsabilidade da organização. Esse serviço garante:

Proteção ao segurado: cobertura destinada à redução dos prejuízos causados pelos ataques e restauração do funcionamento das atividades na empresa. As coberturas ao segurado envolvem sanções administrativas, despesas de investigação, restituição de imagem, extorsão, custos de defesa, notificação e monitoramento.

Proteção aos dados de terceiros: Pode ser acionada em casos de vazamentos de dados pessoais e/ou corporativos. Nestes casos, é feita uma indenização aos indivíduos prejudicados. Essa cobertura abrange: crimes de Responsabilidade Civil Cibernética, custos de defesa, responsabilidade na mídia, restituição de imagem, reclamações PCI – DSS, ressarcimento de despesa por suspensão de negócios, violação de dados pessoais, entre outros.

Coberturas adicionais: Quaisquer coberturas que forem acrescentadas à apólice. Uma dessas coberturas adicionais, é a disponibilidade total das seguradoras para atendimento 24h ao cliente, o que agiliza as ações de correção.

Principais tipos de crimes cibernéticos

Os tipos mais comuns de ataques envolvem sequestro de dados (ataques de ransomware) e/ou invasões de sistemas (ataques DDoS). São um dos ataques mais temidos, devidos aos prejuízos gigantescos que podem causar.

Sequestro de dados (ransomware)

Nos ataques de ransomware, os cibercriminosos instalam um software malicioso no sistema, rede ou computadores de empresas e/ou usuários, bloqueando o acesso aos por meio de criptografia. Os cibercriminosos pedem altos valores para devolverem esse acesso.

Esse tipo de ataque tem crescido exponencialmente, principalmente durante a pandemia do Covid-19, como foi o caso do vazamento de dados de 700 milhões de usuários da Acer ou ataque à SolarWinds, em 2020, considerado o maior e mais sofisticado ataque da história.

Invasões de sistemas (DDoS)

São ataques que indisponibilizam o sistema para os usuários, devido a um aumento no tráfego de dados que acaba sobrecarregando o servidor. Isso é muito perigoso para uma empresa, que podem ter seus dados totalmente destruídos ou utilizados para cometer crimes em seu nome.

Phishing e vazamento de dados

Os ataques de phishing e de vazamento de dados também são muito comuns e também têm aumentado bastante durante a pandemia. O número de pessoas enganadas por falsas notícias sobre a pandemia ou fornecerem seus dados pessoais em sites fakes só vem crescendo. Os vazamentos de dados também foi uma realidade comum nos últimos anos, a exemplo do vazamento de dados do STF, considerado o maior do país até o momento.

Até onde o seguro cibernético pode aumentar a segurança?

Há inúmeras formas de se cometer crimes virtuais atualmente, e essa lista só aumenta, pois esses crimes acompanham ou até ultrapassam os avanços tecnológicos. Assim, quanto mais modernas as tecnologias se tornam, mais criativos e sofisticados se serão os crimes cibernéticos.

A ideia, então, é investir ao máximo no controle e previsão de ataques. Por outro lado, o seguro cibernético não é uma garantia total de que o segurado nunca sofrerá um ataque, pois é impossível estar 100% seguro em tudo.

Embora uma equipe de segurança qualificada, estratégias e soluções de segurança eficazes, sempre haverá riscos, como acontece em todas as áreas da vida humana.

Além disso, há inúmeros fatores que podem interferir na segurança da informação que ultrapassam o ponto de vista técnico. O comportamento do usuário é um exemplo desses fatores, pois há sempre uma possibilidade de um clique errado, por exemplo, seja por acidente ou não.

Portanto, embora as empresas contem com vários recursos de proteção de dados e estratégias de segurança virtual, a contratação de um seguro também deve fazer parte do cotidiano da organização, já que um ataque pode acontecer a qualquer momento e causar muitos estragos, cuja reparação custará bem mais caro à empresa (já chega a 1 trilhão, segundo dados do Cyber Handbook 2019 da Marsh & McLennan Companies) do que a contratação de um seguro.

Por que contratar?

A forte dependência tecnologia atual para gerenciar e manter as estratégias de negócio exige que todas as organizações, independentemente do seu tamanho ou natureza, trabalhem com dados, seja para facilitar o fluxo das atividades, seja para extrair informações que geram valor. Isso aumenta a exposição de todos os envolvidos e, consequentemente, a vulnerabilidade aos ataques

Agora que você sabe o que é um seguro cibernético é hora de colocar tudo em prática e dar mais um passo na Segurança da Informação da sua empresa. Estamos disponíveis em todos os canais de comunicação para esclarecer todas suas dúvidas sobre Segurança da Informação.

Compartilhe nas redes sociais

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Outros artigos: