Insights para sua Transformação Digital

Nuvem híbrida, privada ou pública: afinal, qual escolher?

A aplicação de infraestrutura em um modelo de computação em nuvem é uma das tecnologias mais adotadas pelas empresas que buscam aumentar a eficácia e ter presença digital.
É uma solução que oferece inúmeras vantagens, tais como mais acessibilidade, confiabilidade, escalabilidade sob demanda e alto desempenho. Além disso, os negócios são altamente impactados com redução de custos e mais flexibilidade nas rotinas.
No entanto, antes de implementar o serviço de computação em nuvem para a sua empresa, é preciso decidir qual o tipo de nuvem que vai ser implementado: híbrida, pública ou privada. Todos oferecem vantagens e desafios.
A escolha sobre qual utilizar deve considerar as necessidades específicas da organização, de modo que se alinhe ao tipo de carga de trabalho, as necessidades de segurança, aos limites de custo e a robustez do sistema de TI.
Neste artigo, explicaremos as diferenças entre cada um desses modelos e em quais aspectos se contrastam.

Nuvem Privada

Solução em nuvem privada é um tipo de infraestrutura de computação em nuvem dedicada exclusivamente a uma organização e pode ser instalada em um Data Center próprio ou hospedada em um provedor de serviços terceirizado.
É uma instalação muito indicada para os negócios que exigem um nível máximo de controle, pois o fato de não ser compartilhada com ninguém de fora facilita a personalização de toda a infraestrutura de acordo com os critérios e requisitos da organização. Além disso, uma nuvem privada pode oferecer maior escalabilidade, do ponto de vista técnico, quando comparadas aos tipos de infraestrutura local.
Por outro lado, as rotinas de TI podem se sobrecarregar, uma vez que é a própria equipe que se responsabiliza pelo gerenciamento de toda infraestrutura na nuvem. Logo, as atividades de backup, definição de normas de segurança e avaliação de desempenho, por exemplo, serão de responsabilidade da própria empresa.
Ou seja, é um aumento na complexidade e quantidade de tarefas e nos custos, já que não conta com a vantagem da nuvem privada, que é a divisão dos custos entre um grande número de usuários.
Por essas razões, a nuvem privada é muito utilizada por órgãos governamentais, instituições financeiras e outras organizações que exigem um alto nível de controle nas operações e, portanto, mais personalização do ambiente.

Nuvem Pública

Nesse tipo de infraestrutura, todos os recursos e tipos de suporte são de propriedade de um provedor que disponibiliza e gerencia os serviços de computação em nuvem. As empresas “locatárias”, compartilham as ferramentas e serviços com outros usuários, mas passam a ter acesso exclusivo a uma parte da infraestrutura e rede em um espaço seguro e protegido.
Embora não ofereça tanto controle e personalização, como na nuvem privada, a nuvem pública ainda é um dos modelos mais populares de computação em nuvem, pois fornece serviços de alta performance por um baixo custo.
A razão por traz disso é o fato de os usuários dividirem os custos de manutenção e troca de serviços e sistemas entre si. Além disso, a escalabilidade é quase ilimitada, já que funciona sob demanda, sendo possível ajustá-la de acordo com a necessidade do negócio
Outro aspecto que justifica a popularidade da nuvem pública é a simplicidade e praticidade no gerenciamento, pois todas as rotinas de backup e ampliação dos recursos são feitas automaticamente, além de haver uma rede de servidores que asseguram a segurança contra falhas.
Isso oferece uma folga maior a equipe de TI da empresa e aumenta a agilidade técnica, já que não é necessário se preocupar com essas rotinas de gerenciamento, execução e manutenção do ambiente.
Em síntese, a nuvem pública oferece um ambiente completo e pronto por um preço baixo e adaptável às necessidades da organização. Ou seja, o custo varia de acordo com o tipo de serviço. Sua aplicabilidade é adequada para cargas de trabalho altas e com demandas variáveis.
A Amazon Web Service (AWS), Google Cloud Platform (GCP) e Microsoft Azure são exemplos de provedores de nuvens públicas muito utilizadas e facilmente disponíveis. Todas com uma infinita variedade de recursos completos, seguros, escaláveis e com preços flexíveis.

Nuvem Híbrida

É um tipo de computação em nuvem que combina recursos das nuvens pública e privada, possibilitando a transição entre os dois ambientes de acordo com a necessidades de negócio. Logo, é possível usufruir das vantagens de ambos os modelos em um ambiente integrado, transitado qualquer carga de trabalho livremente entre ambas as nuvens.
A nuvem híbrida oferece mais segurança para organizações que lidam com dados sensíveis e sigilosos, direcionando os serviços de acordo com a natureza das informações e funcionalidade de cada ambiente. Uma empresa pode, por exemplo, separar os dados mais sigilosos na nuvem privada e os mais ordinários na nuvem pública. Assim, é possível combinar os fatores alta segurança e alta performance sem comprometer o fluxo das atividades.
Outro aspecto interessante da nuvem híbrida é a capacidade de lidar com a alta demanda computacional sem sofrer com oscilações de processamento, uma vez que esse tipo de infraestrutura permite alternar facilmente entre o ambiente local e o ambiente público.  Essa solução integrada garante alta flexibilidade, variabilidade nas opções de implantação, mais segurança, alto desempenho, e possibilidade de escalagem horizontal e vertical.
Em síntese, a nuvem híbrida combina o que há de melhor nas duas infraestruturas, complementando os aspectos em que cada uma deixa a desejar. Assim, o ambiente público pode contar com o controle, segurança e personalização do ambiente privado, que por sua vez, conta com a alta escalabilidade e performance do ambiente público.
No entanto, é preciso se certificar da necessidade de implementação desse tipo de infraestrutura, devido à sua complexidade e custo elevado.

Privada x  Pública x  Híbrida

Enquanto a nuvem privada é mais adequada para grandes indústrias, instituições financeiras e órgãos governamentais, devido à necessidade de maior segurança e controle da infraestrutura, a nuvem pública é indicada para atender necessidades computacionais previsíveis e com cargas de trabalho de pico variado.
Já a nuvem híbrida é indicada para qualquer empreendimento que precise trabalhar com alternância entre as duas infraestruturas. De forma sintetizada, as funcionalidades e contrastes de cada modelo são:

Privada Pública  Híbrida
Controle e personalização da infraestrutura Custo baixo Alta flexibilidade
Segurança Sem necessidade de manutenção Recursos otimizados
Limitação no acesso móvel Escalabilidade sob demanda Facilidade e agilidade
Custo alto Complexidade baixa Conformidade e segurança
Sobrecarga nas rotinas de TI Preços adaptáveis Confiabilidade
Escalabilidade limitada Controle limitado Escalada horizontal e vertical
Controle e personalização limitados Possibilidade de hospedar qualquer carga de trabalho
Custo elevado
Complexidade na infraestrutura

Todos os modelos de nuvem têm em comum a capacidade de compartilhar e agrupar recursos em rede, possibilitando a execução de trabalhos dentro do sistema. Porém, cada modelo possui características próprias para atender a fins específicos.
Não há uma nuvem que ofereça uma infraestrutura perfeita. A escolha depende do tipo de empreendimento, acompanhado de seus objetivos, cultura e valores.
Contate nossos especialistas através do nossos canais e encontre a melhor solução em nuvem para seu negócio!

Compartilhe nas redes sociais

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Outros artigos:

O que é Cloud Security?

O que é Cloud Security?

A computação em nuvem veio para auxiliar e facilitar a transformação digital, propondo serviços hospedados, incluindo software, hardware e armazenamento, pela internet. Os benefícios de

Leia Mais »